Objetivos e funcionamento

A UNA-SUS tem os seguintes objetivos específicos:

1. Criar um acervo público e colaborativo de materiais educacionais para área da saúde;
2. Promover a incorporação de novas tecnologias de informação e comunicação aos processos de educação em saúde;
3. Oferecer apoio presencial aos processos de aprendizagem em saúde, e
4. Disponibilizar aos trabalhadores da saúde a oferta de cursos adequados à realidade local, utilizando-se de interações presenciais e a distância, com vistas à capacitação em áreas estratégicas para o SUS.

A UNA-SUS opera por meio da colaboração entre os entes da federação e cooperação internacional. Propõe-se articular ações de universidades e outras instituições acadêmicas, Escolas de Saúde Pública, Serviços de Saúde e Gestão do SUS para atender aos objetivos propostos, constituindo-se em uma rede nacional para a educação permanente em saúde.

A UNA-SUS possibilita a contribuição de cada instituição de acordo com as suas potencialidades, sendo estruturada em 4 eixos correspondentes a um dos seguintes objetivos: produção de conhecimento, cooperação em tecnologias educacionais, apoio presencial e certificação educacional.

A produção de conhecimento se materializa na formulação de materiais instrucionais, que será feita em espaços virtuais e presenciais colaborativos, unindo esforços das entidades nacionais, universidades e associações profissionais e científicas, tomando como modelo a experiência do Campus Virtual de Saúde Pública (CVSP) da OPAS-OMS. Todo material desenvolvido será de acesso livre às instituições e estudantes interessados, por meio das bibliotecas virtuais e de outras mídias: CD-ROMs, DVDs, impressos, etc..

Novas tecnologias educacionais serão disseminadas e, se necessário, desenvolvidas. Estimula-se o intercâmbio de experiências no uso de tecnologias de informação e comunicação à educação em saúde, por meio de manuais para elaboração e certificação de conteúdos e de organização de sistema de tutoria, bem como oficinas de capacitação e outras atividades.

O apoio presencial à aprendizagem pode ser realizado em parceria com qualquer instituição que possa oferecer a infra-estrutura local, constituindo uma rede extensa de pólos e pontos de apoio à educação a distância. Essa rede pode incluir pólos da Universidade Aberta do Brasil, pontos do Programa Nacional de Telessaúde, escolas e centros formadores de saúde ligados às gestões estadual e municipal e a diversas instituições parceiras. A remuneração dos tutores presenciais será realizada por meio dos recursos descentralizados da Política Nacional de Educação Permanente em Saúde e do Programa Federal de Bolsas de Educação pelo Trabalho.

A certificação educacional se dará por meio da supervisão acadêmica dos estudantes, feita pelas universidades e demais instituições de educação habilitadas para oferecer especialização na modalidade a distância, garantindo a certificação dos profissionais ao final do processo.

Dessa forma, a UNA-SUS possibilitará:

1. Que todos os trabalhadores do SUS tenham acesso a todas as oportunidades de aprendizado produzidas com recursos públicos;
2. Os trabalhadores-alunos poderão interagir com essas oportunidades, com ou sem supervisão, quando quiserem e quantas vezes considerarem necessário para dominar os conhecimentos que seu trabalho vier a exigir, e
3. Também poderão documentar seu aprendizado e comprovar sua trajetória educacional sem burocracia (certificação digital).

Assim, espera-se atingir um novo patamar de produtividade nas ações de qualificação dos trabalhadores de saúde com:

1. A redução do desperdício de recursos com materiais e ofertas redundantes e com estruturas de apoio presencial duplicadas, pois todos terão acesso a tudo que for produzido pela rede;
2. A publicização permanente e a cultura de colaboração, que geram ganho incremental da qualidade do material disponível;
3. A possibilidade de que o trabalhador, ao mudar de serviço ou cidade, possa levar na sua bagagem histórico educacional em serviço certificado, evitando retreinamentos desnecessários, e
4. Possibilitar maior transparência no uso de recursos para a educação na saúde. Com isso, passam a ser possíveis análises de impactos, pois há acompanhamento permanente de “egressos”.

Comments are closed.